Mútua - Displaying items by tag: Conselheiro federal


Ao púlpito, a diretora-geral da Caixa AP, eng. civil Michelli das Mercedes Bessa Silva. À mesa solene, Paulo Guimarães, Luiz Alberto, Lino Gilberto, Ana Maria Pereira, Edson Kuwahara, Cláudio Calheiros, Romero Peixoto, Ricardo Veiga e Antonio Salvador

Hoje e amanhã (14 e 15 de maio), é realizada em Macapá (AP), a 7ª Reunião das Caixas Norte, com a finalidade de oportunizar o debate de assuntos de interesse correlatos às Regionais da Mútua dos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e, ao final, a emissão de propostas de ações para desenvolvimento nesses sete Estados, visando melhorias contínuas para os associados.

Participam dos trabalhos na Capital amapaense, os diretores executivos da Mútua, engenheiro agrônomo Cláudio Calheiro (diretor-presidente), engenheiro agrônomo Ricardo Antonio de Arruda Veiga (diretor de Benefícios), técnico em Edificações Lino Gilberto da Silva (diretor financeiro), engenheiro agrônomo Luiz Alberto Freitas Pereira (diretor administrativo) e engenheiro eletricista Antonio Salvador da Rocha (diretor de Tecnologia), além dos diretores regionais das Caixas Norte.

A abertura da reunião contou com a presença do vice-presidente do Crea-AP, engenheiro civil Edson Kuwahara, que na solenidade representou o presidente do Conselho, engenheiro florestal Laércio Aires dos Santos, e do conselheiro federal pelo Estado do Amapá, engenheiro de Minas Romero Cesar da Cruz Peixoto, que representou o presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu da Silva. Também acompanha a reunião das Caixas Norte, o superintendente da Mútua, engenheiro civil Paulo Roberto de Queiroz Guimarães.

A coordenadora das Caixas Norte, engenheira agrônoma Ana Maria Pereira de Faria (diretora-geral da Mútua-PA), esclarece que nos dois dias da reunião, os diretores gerais, financeiros e administrativos das Regionais Norte da Mútua e os diretores executivos deverão socializar experiências, demandas e sugestões de ajustes no trabalho que desempenham, buscando construir estratégias politicas e gerenciais para o crescimento da Instituição. Além disso, a coordenadora acredita que alguns assuntos nortearão os debates. “Pretendo compartilhar com os demais diretores alguns gargalos que identifiquei no dia a dia da Mútua, a fim de que possamos qualificar melhor esses processos. Contudo, acredito que os principais assuntos que iremos tratar serão ações para a redução da inadimplência e os procedimentos de renegociação de benefícios”, comentou.

Ainda na pauta do encontro estão questões como visitas das Regionais ao interior dos Estados, situação dos escritórios de advocacia contratados para as ações de cobrança judicial, prestação de contas, aquisição de imóveis para as Caixas, rating, quadro de pessoal das Caixas, entre outros.


Diretores das Caixas AC, AP, AM, PA, RO, RR e TO acompanham, inicialmente, as apresentações da Direx da Mútua. Na sequência da programação, será discutida a pauta das Regionais

 

Fonte: Acme/Mútua

Fotos: Mútua-AP

 

Published in Mútua

Após encerramento da primeira Sessão Plenária do ano, os conselheiros federais irão se reunir no sábado, 31/1, durante reunião-seminário que tratará sobre a inserção internacional do Sistema Confea/Crea. O evento será realizado em São Paulo e é restrito a conselheiros federais. 

Entre as palestras da manhã de sábado, um representante do MEC falará sobre os aspectos legais para o pleno exercício profissional, na palestra “Brasil Sem Fronteiras”. Também serão debatidas as propostas aprovadas no 8º Congresso Nacional de Profissionais que tratam do tema “inserção internacional”. Além disso, farão palestras representantes da Federação Mundial de Organizações de Engenharia (WFEO/FMOI) e da União Panamericana de Associações de Engenheiros (Upadi). 

À tarde, integrantes da Ciam (Comissão de Agrimensura, Agronomia, Arquitetura Geologia e Engenharia para o Mercosul) falarão sobre mercado de trabalho na Argentina, no Uruguai e no Paraguai. Quem hospeda o evento é o Instituto de Engenharia, que fica no bairro paulistano da Vila Mariana.

 

 

Fonte: Confea


Participantes do treinamento e demais presentes posam para foto antes da visita aos setores do Confea

Dez novos conselheiros federais (titulares e suplentes), eleitos para o triênio 2015/2017, iniciaram seus mandatos a partir de 1º de janeiro e, nesta terça e quarta-feira (20 e 21), nove deles participam de treinamento e integração na Sede do Confea, em Brasília (DF). A abertura do encontro foi realizada na manhã de hoje, com a presença do diretor-presidente da Mútua, engenheiro agrônomo Cláudio Calheiros, do diretor de Benefícios, engenheiro agrônomo Ricardo Antonio de Arruda Veiga, e do superintendente da Mútua, engenheiro civil Paulo Roberto de Queiroz Guimarães.

Além do presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu da Silva, que conduziu os trabalhos e deu boas-vindas aos novos integrantes do Plenário, também estiveram presentes conselheiros federais, que fizeram questão de reiterar a importância da composição completa do colegiado – com os 18 conselheiros federais –, para o trabalho do Conselho e a defesa dos profissionais da área tecnológica.

O diretor-presidente da Mútua também saudou os novos integrantes do Plenário do Confea e destacou que a Mútua está à disposição dos conselheiros e que espera, ainda, poder contar com eles nas demandas que a Caixa de Assistência tem no Confea. Nos pronunciamentos dos participantes da reunião, tanto do presidente do Confea, quanto dos conselheiros mais antigos e dos novos, foi evidenciado o papel e o trabalho da Mútua em prol do Sistema.

“Já pela abertura desse treinamento, podemos observar o tamanho da missão que nos foi dada”, disse o novo conselheiro da PB, engenheiro civil e de Segurança do Trabalho Paulo Laércio Vieira. Esse mesmo sentimento foi replicado nas falas dos outros conselheiros em treinamento, que ressaltaram, também, a necessidade de o Confea debater temas nacionais e a relevância de se avaliar a continuidade e a reativação de alguns Grupos de Trabalho (GTs) do Conselho.

Ainda pela manhã, os novos conselheiros visitaram os setores do Confea e, na tarde de hoje e ao longo dessa quarta-feira, irão assistir a apresentações específicas sobre cada um deles e o funcionamento do Conselho. Também será detalhado o trabalho de cada Comissão do Confea e a Mútua fará uma apresentação abordando aspectos institucionais e os benefícios e serviços oferecidos aos associados.


Estrutura administrativa, funções do Conselho Diretor e as atividades da Mútua são alguns dos temas abordados nas apresentações do treinamento

 

Conselheiros federais participantes do treinamento

 


Engenheiro industrial e mecânico Afonso Bernardes (AM)
 


Engenheiro agrônomo Antonio Carlos Albério (PA)

 


Engenheiro agrônomo Célio Moura Ferreira (CE)

 


Engenheiro civil Homero Catão Maribondo da Trindade (PB)

 


Engenheiro eletricista Lúcio Antônio Ivar do Sul (DF)



Engenheiro eletricista Marcus Vinicius Fusaro Mourão (DF)



Engenheiro agrônomo Moisés Moreira dos Santos (PA)



Engenheiro civil e de Segurança do Trabalho Paulo Laércio Vieira (PB)

 


Engenheiro mecânico Wagner Ornellas da Silva Correa Lopes (AM)

 

Fonte: Acme/Mútua

Fotos: Alline Abreu e Margareth Vicente (Acme/Mútua)

 

Published in Mútua


Acontece de hoje (24) até a próxima quarta-feira, a 1415ª Sessão Plenária Ordinária do Confea, para a análise de relatos de processos e de diversos itens das Comissões do Conselho. À mesa de abertura da reunião, na manhã desta segunda-feira, Clécia Abrantes, assistente da mesa diretora do Plenário, engenheira mecânica Sandra Ascari, coordenadora nacional da Coordenadoria Especializada de Engenharia Industrial, engenheiro civil Jorge Silveira, coordenador do Colégio de Presidentes e presidente do Crea-SE, engenheiro mecânico Júlio Fialkoski, presidente em exercício do Confea, engenheiro agrônomo João Francisco dos Anjos, conselheiro federal e coordenador da Comissão Eleitoral Federal, e o engenheiro de Alimentos Gumercindo Ferreira da Silva, coordenador do Colégio de Entidades Nacionais

 

Fonte: Acme/Mútua

Foto: Margareth Vicente (Acme/Mútua)

Parceria da prefeitura com a PUC e o São Paulo Media Lab já possibilitou o início das obras de revitalização do Obelisco do Largo da Memória, no Anhangabaú

O Departamento do Patrimônio Histórico da Prefeitura de São Paulo está desenvolvendo o Projeto Fontes de São Paulo, que objetiva executar obras de revitalização de 18 chafarizes espalhados pela cidade. A proposta, elaborada em parceria com o São Paulo Media Lab, pretende envolver alunos da Universidade Católica de São Paulo (PUC) nas etapas de planejamento.
Para homenagear os 200 anos do Obelisco do Largo da Memória, considerado o escopo inicial do projeto piloto, já foram iniciadas as obras de recuperação do conjunto arquitetônico e reativação da fonte, que deve ter os azulejos que compõem o painel ornamental restaurados. O projeto, que inclui ainda a integração do monumento com as dependências da estação Anhangabaú do metrô, é assinado pelo escritório Gesto Arquitetura.
Também foram selecionadas para a primeira fase da proposta as fontes Carlos Gomes, localizada na Praça Ramos de Azevedo, e a Fonte da Praça Júlio de Mesquita. Quando forem religados, os chafarizes utilizarão apenas água das chuvas, que serão armazenadas em cisternas adjacentes aos monumentos.
A previsão é de que as obras no Obelisco do Largo da Memória terminem no início de 2015. As outras 17 fontes ainda não têm data para serem restauradas.
Fonte: Portal PINIweb

Published in Clipping

Com isso, ao final de setembro o número de trabalhadores do setor somava 3,528 milhões

O nível de emprego na construção civil cresceu 0,28% na comparação com o mês anterior. As contratações com carteira assinada chegaram a cerca de 10 mil. Os dados são de pesquisa elaborada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com isso, ao final de setembro o número de trabalhadores do setor somava 3,528 milhões.

Leia Também Trabalhadores da construção civil de Pernambuco realizam passeata pelo centro do Recife

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, quando o setor empregava 3,571 milhões, a pesquisa indica queda de 1,22%. Entre janeiro e setembro de 2014, o índice apresentou alta de 0,41%, com a criação de 14,5 mil vagas. Entre as cinco regiões do país, apenas o Centro-Oeste apresentou resultado negativo no período.

Segundo o presidente do SindusCon-SP, José Romeu Ferraz Neto, "a queda do nível de emprego na construção, na comparação com setembro de 2013, deveu-se principalmente à menor atividade do segmento imobiliário, em consequência da desaceleração da atividade econômica como um todo".

No estado de São Paulo o indicador apresentou leve queda de 0,03% em setembro ante o mês anterior, com o saldo entre demissões e contratações ficando negativo em 235 postos de trabalho. Com o resultado, o número de empregados na construção civil no estado ao final de agosto somava 864,5 mil pessoas com carteira assinada. Das dez regiões pesquisadas, seis (Santo André, Campinas, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto e Presidente Prudente) apresentaram queda no período.

Entre janeiro e setembro, o indicador registrou alta de 0,06%, com 557 contratações. Na comparação com setembro de 2013, quando o estado registrava 882 mil trabalhadores, o levantamento apresentou declínio de 1,99%.
Fonte: Jornal do Commercio Online

Published in Clipping


No Plenário do Confea, em Brasília (DF), Calheiros apresentou o relatório de atividades da Mútua relativo a setembro e outubro

Fatores como a reformulação dos benefícios, os investimentos crescentes em qualificação dos funcionários, o apoio permanente do Confea, dos Creas e dos conselheiros e o estreitamento do relacionamento da Mútua com as entidades foram apontados pelo diretor-presidente da Mútua, engenheiro agrônomo Cláudio Calheiros, como as razões para o aumento das concessões de benefícios aos profissionais e também do crescimento da associatividade da Mútua, desde 2009.

Essas colocações do diretor-presidente da Mútua foram feitas na manhã desta quarta-feira (22), durante a apresentação mensal da Mútua na Sessão Plenária do Confea. “Um ponto que temos destacado com frequência e que mostra como a Mútua tem crescido, estando cada vez mais próxima dos profissionais, é o aumento bastante significativo na concessão de benefícios. Temos colocado nas mãos dos profissionais mais recursos do que arrecadamos com as ARTs", ressaltou Calheiros.


Acompanharam a apresentação do relatório da Mútua o superintendente da Mútua, engenheiro civil Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, e o diretor de Benefícios, engenheiro agrônomo Ricardo Antonio de Arruda Veiga


O diretor de Tecnologia da Mútua, engenheiro eletricista Antonio Salvador da Rocha, também esteve presente no Plenário do Confea

Ainda na apresentação, o presidente da Mútua detalhou o balanço financeiro e de atividades da Instituição. Um dos destaques das ações internas relatadas por Calheiros foi a implantação do Plano de Cargos e Salários dos funcionários da Mútua, vigente desde o início de outubro, e a participação da Mútua em mais uma campanha Outubro Rosa, que alerta para a prevenção do câncer de mama.

Além disso, foram prestadas informações sobre o processo de estudo e criação da entidade própria de previdência complementar da Mútua. Calheiros agradeceu, mais uma vez, o apoio do Plenário do Confea. "Estamos sempre trazendo novidades e melhorias para o aperfeiçoamento das atividades da Mútua e, com a colaboração deste Plenário, estamos conseguindo alcançar as nossas metas", disse.


Com pauta composta por itens das principais Comissões da Casa, o Plenário do Confea segue com sua 1414ª Sessão Ordinária na tarde desta quarta-feira, com a programação encerrando-se na sexta-feira

 

 

 

Fonte: Acme/Mútua

Fotos: Alline Abreu (Acme/Mútua)

Published in Mútua


Ricardo Veiga apresentou o balanço das atividades da Mútua

Esta 1411ª Sessão Plenária Ordinária do Confea, a primeira do segundo semestre de 2014 e a que precede a 71ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (SOEA), evento que acontece de 12 a 15 de agosto, em Teresina (PI), tem na pauta dezenas de itens das diversas Comissões do Conselho e foi aberta, na manhã desta quarta-feira (30), com a apresentação do relatório de desempenho da Mútua.

A explanação foi feita pelo diretor de Benefícios da Instituição, engenheiro agrônomo Ricardo de Arruda Veiga, e acompanhada pelos diretores Lino Gilberto da Silva (diretor financeiro) e Luiz Alberto Freitas Pereira (administrativo), além de alguns dos gestores da Mútua. Veiga fez sua apresentação dando enfoque às questões relativas aos benefícios da Mútua e à previdência complementar, tema que também foi abordado na Plenária pelo superintendente da Mútua, engenheiro civil Paulo Roberto de Queiroz Guimarães.


O conselheiro federal Romero Cesar da Cruz Peixoto com os diretores da Mútua, Luiz Alberto e Lino

Veiga mostrou o aumento significativo no número de concessões dos benefícios da Mútua, após as alterações feitas nos regulamentos, em setembro de 2013. Conforme os dados apresentados, somente de janeiro a julho deste ano a Mútua já disponibilizou cerca de 70 milhões de reais, sendo o benefício Veículos o mais procurado pelos associados. Além dos dados numéricos, o diretor de Benefícios também destacou como tem sido a rotina das Regionais da Mútua com as alterações dos regulamentos e ponderou que ainda serão convenientes algumas adaptações nesses novos normativos. Veiga explicou que a efetividade e a adequação de alguns pontos alterados somente foi possível avaliar após passada a fase de implantação e com a prática das concessões, o que delimitou alguns ajustes necessários. Ele ainda antecipou que a Mútua está estudando a criação de novos benefícios, que deverão ser propostos futuramente ao Plenário do Confea.

O diretor da Mútua falou, ainda, sobre o plano de previdência complementar oferecido pela Mútua, o TecnoPrev, mostrando os índices de rentabilidade e de inscrições e os futuros projetos da área. Veiga, através dos dados, reforçou que a previdência complementar da Mútua tem crescido a cada ano e que o objetivo da Instituição é reforçar ainda mais a oferta desse tipo de serviço. A apresentação incluiu o relato do histórico das tratativas com a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), órgão que regula e fiscaliza o setor, sobre a concessão do Auxílio Pecúlio pela Mútua que, devido a natureza previdenciária do benefício social, só pode ser disponibilizado por entidades de previdência complementar. O diretor da Mútua explicou aos conselheiros que para se adequar à legislação, a Caixa de Assistência assinou termo de comprometimento com a Previc, para a criação de uma Entidade Fechada de Previdência Complementar (EFPC), o que garantirá a permanência da concessão do pecúlio aos mutualistas. O diretor lembrou, ainda, que a Mútua protocolou no Confea, no dia 7 de maio deste ano, para conhecimento e referendo, ofício relatando todo esse processo de adequação do oferecimento do Auxílio Pecúlio e o Termo de Ajustamento de Conduta, assinado com a Previc, conforme já havia sido apresentado na Plenária do Confea nº 1.409.


Questões específicas sobre a EFPC foram abordadas por Paulo Guimarães

Um grupo de trabalho, composto por conselheiros federais, diretores e gestores da Mútua, para estudo da criação dessa EFPC, já foi formado e está previsto para o final de setembro um seminário sobre o tema. Durante a Plenária, para detalhar alguns pontos específicos sobre o assunto, o superintendente da Mútua, Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, também participou da apresentação aos conselheiros. Paulo Guimarães mostrou aspectos relevantes da área de previdência complementar, como uma compilação dos índices de rentabilidade do TecnoPrev e dos principais planos oferecidos pelo mercado tradicional, que mostram a superioridade do TecnoPrev, as vantagens de a Mútua criar sua EFPC - que inclui a possibilidade de redução da taxa de carregamento, elevação no quadro associativo da Mútua e o ingresso dos Creas e Confea como instituidores, entre outras -  e como poderá ser a estrutura da entidade.

Novamente com a palavra, o diretor de Benefícios da Mútua finalizou, destacando os avanços alcançados com as alterações dos regulamentos dos Benefícios e lembrou que não há crescimento e amadurecimento sem mudanças. “A cada mês, estamos liberando cerca de 10 milhões de reais para nossos associados e isso mostra nosso crescimento. Sabemos o que a Mútua precisa e estamos trabalhando para isso. Contamos com o apoio do Confea e dos conselheiros nessa nova empreitada da Mútua”, enfatizou.

Alguns conselheiros se pronunciaram sobre a apresentação da Mútua. O conselheiro Mário Varela Amorim elogiou o trabalho da Mútua, principalmente a intenção de ampliar e melhorar o TecnoPrev, desejando que os novos rumos do plano de previdência possam cada vez mais beneficiar os profissionais. Ana Constantina também se manifestou, ponderando que a Comissão de Controle e Sustentabilidade do Sistema (CCSS) já iniciou as tratativas com a Direx da Mútua para o amadurecimento das questões relativas a esses novos projetos, como a realização do Seminário de setembro e conclamou a todos os conselheiros que analisem as propostas da Mútua. O vice-presidente do Confea, Júlio Fialkoski, parabenizou a Mútua pelo avanço que, segundo ele, irá beneficiar não só os mutualistas, mas todos os profissionais do Sistema.

As demais ações institucionais, financeiras e operacionais desenvolvidas pela Mútua nos meses de maio, junho e julho também compuseram a apresentação na Sessão Plenária do Confea, que segue até sexta-feira.


Presidida pelo vice-presidente do Confea, Júlio Fialkoski (ao centro), a mesa de abertura foi composta, ainda, pelo coordenador nacional da Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Agronomia, Kleber Sousa Santos, pelo coordenador do colégio de presidentes, Jorge Roberto da Silveira (à esquerda), pelo diretor da Mútua, Ricardo Veiga, e pelo coordenador do Colégio de Entidades Nacionais, Gumercindo Ferreira da Silva (à direita)

 

 

Fonte: Acme/Mútua

Fotos: Alline Abreu (Acme/Mútua)

Published in Mútua


Paulo Guimarães, Ricardo Veiga, Cláudio Calheiros, Hélder Carnielle, Marcos Motta e Pérsio Faulim à mesa de coordenação dos trabalhos

Inscrições da Mútua para a 71ª SOEA, criação de grupo de trabalho para implantação de postos de atendimento da Mútua nas Inspetorias dos Creas, operacionalização do sistema de solicitação de parcerias para divulgação da Mútu, normativo para doação de bens sem uso e Plano de Cargos e Salários dos colaboradores da Mútua são alguns dos assuntos que estão sendo tratados na 6ª Reunião das Caixas Sudeste, aberta na manhã desta segunda-feira (21), em Domingos Martins, no Espírito Santo.

Com programação até amanhã, os diretores executivos da Mútua, engenheiro agrônomo Cláudio Calheiros (diretor-presidente) e engenheiro agrônomo Ricardo Antonio de Arruda Veiga (diretor de Benefícios) e os diretores das Regionais da Mútua dos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro reúnem-se na cidade capixaba para cumprir a pauta do encontro e para fomentar a troca de experiências entre eles. O objetivo é o aprimoramento dos serviços prestados pela Mútua seus associados e aos profissionais do Sistema Confea/Crea e Mútua. O presidente do Crea-ES, engenheiro agrônomo Hélder Carnielle, e o conselheiro federal do Estado, engenheiro civil Marcos Motta Ferreira, também acompanham os trabalhos.

Das Caixas, participam da reunião: engenheiro eletricista Antônio Vitor Cavalieri (diretor geral), engenheira geóloga Leila Issa Vilaça (diretora financeira) e técnico industrial em Eletrônica Edson Wilson Bernardes França (diretor administrativo), da Mútua-ES;  engenheiro civil Mauricio Fernandes da Costa (diretor geral) e engenheiro industrial-mecânico Abelardo Ribeiro de Novaes Filho (diretor financeiro), da Mútua-MG;  engenheiro civil Paulo Cesar Nayfeld Granja (diretor geral), engenheiro eletricista Fernando Moreira Tavares da Silva e engenheiro eletricista Antônio Carlos Soares Pereira (diretor administrativo), da Mútua-RJ;  e, da Mútua-SP, engenheiro civil Pérsio Faulim de Menezes (diretor geral), engenheiro civil Egydio Angerami Filho (diretor financeiro) e engenheiro civil Ricardo Medeiros Analha (diretor administrativo).

Presentes, ainda, o superintendente da Mútua, engenheiro civil Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, e os gerentes Luciano Kede Flor (Benefícios) e Lúcio Aparecido dos Anjos (Tecnologia).


Abelardo e Mauricio, da Caixa MG


Antônio Carlos, Fernando e Paulo Granja, da Regional RJ


Os anfitriões, da Caixa ES: Cavalieri, Edson e Leila


 Egydio e Ricardo, da Regional SP

 

 

 

Fonte: Acme/Mútua

Fotos: Paulo Guimarães (Mútua) e Mútua-ES

Published in Mútua


Os visitantes foram recebidos pelos diretores executivos da Mútua

Os conselheiros federais do Confea, que estão na Capital Federal participando da 6ª Sessão Plenária Extraordinária do órgão, visitaram  a Sede da Mútua, na manhã de ontem (9), e conheceram as instalações da Caixa de Assistência. Os conselheiros também estiveram no prédio da quadra 516 Norte, de propriedade do Confea.

Segundo Júlio Fialkoski, vice-presidente do Confea, que presidiu a sessão extraordinária, as visitas farão parte do relatório sobre as condições desses prédios, a ser apresentado ao Plenário. "A ideia é que no futuro os prédios possam servir a possíveis transações imobiliárias", comentou Fialkoski.


Além de conhecerem as instalações da Mútua, os conselheiros tiveram a oportunidade de se reunir com a Direx
 

 

Fonte: Acme/Mútua (com informações do Confea)

Fotos: Flávio Mottola (Acme/Mútua)

Published in Mútua
Pagina 1 de 3

Publicações populares

Endereço

Mútua SEDE
SCLN 409, Bloco E, Asa Norte, CEP:70857-550, Brasília - DF

Central de Relacionamento Mútua

0800 61 0003, Tel.: (61) 3348-0200

Ouvidoria da Mútua

Acessos do Colaborador

Redes Sociais

Facebook Twitter Youtube

Mútua nos Estados